Entrevista de Jaime Benedito

O sonho de empreender que se realizou em Cuiabá

Jaime Benedito Marques da Guia nasceu em Cuiabá e, na capital do estado de Mato Grosso encontrou a oportunidade que procurava para melhorar de vida. O cuiabano começou a trabalhar no setor supermercadista com 16 anos, iniciando como empacotador e passando pelas funções de repositor, operador de caixa, verdureiro até chegar a açougueiro. Foram 21 anos trabalhando para empresas desse segmento até que, cansado de ter o salário contado, decidiu dar um novo rumo à vida e tentar a sorte de ser o próprio patrão.

Ele tinha R$ 10 mil guardados quando pediu demissão do emprego onde trabalhava como açougueiro. Vendeu o carro velho e chamou o irmão para abrirem um mercado. Os dois procuraram um ponto que fosse bom no bairro e encontraram. Como ambos tinham experiência com açougue decidiram iniciar o empreendimento como a venda de carnes. O irmão ficava no açougue e ele, responsável pelas compras e pelo caixa.

Jaime conta que o estabelecimento começou do nada, apenas com o refrigerador para as carnes, o check-out doado e poucos produtos em estoque. As vendas foram acontecendo, o dinheiro entrava e saía. Acontece que os clientes começaram a procurar outros produtos além das carnes. Ele anotava o que as pessoas queriam e, no mês em que sobrou R$ 1 mil no caixa, ele foi em uma rede de atacado e comprou pequenas mercadorias como sabonetes, creme dental e outros itens que os clientes sempre buscavam e o seu açougue não tinha para vender. O ex-patrão emprestou algumas prateleiras e ele começou a expor esses produtos.

“Muita gente nos chamou de doidos, achavam que o negócio não daria certo. Não acessávamos determinados fornecedores porque não acreditavam que poderíamos pagar. Algumas pessoas acreditaram e são nossos fornecedores até hoje. Me lembro de um caso em que o vendedor dava o próprio nome como garantia aos meus pedidos, dizendo ao patrão que se eu não pagasse ele pagaria. Ele nunca precisou pagar nada e até hoje compro dele” conta orgulhoso.

“Quando começamos, o espaço que tínhamos era grande para o que possuíamos, mas não tão grande quanto nossa determinação e fé de que tudo daria certo”

O que impressiona na história de Jaime é a determinação, a vontade de crescer junto e, também, a sua doação para que o negócio desse certo: para economizar nas despesas, em vez de continuar pagando aluguel para morar sozinho em uma casa, decidiu morar no depósito do pequeno mercado. Como se trata de um ponto alugado, ele conseguiu negociar a realização de melhorias no imóvel. Quebrou daqui, aumentou dali. Depois, comprou o terreno dos fundos e ampliou a área de atendimento. Construiu dois cômodos onde mora e futuramente quer aumentar o imóvel, construindo uma casa completa. Deixou até um espaço no terreno para construir uma piscina.

O crescimento rápido obtido por Jaime e seu irmão, Odenil, foi conquistado com muito pé no chão e organização. As receitas e despesas são anotadas e acompanhadas rigorosamente para não perder o controle. Tanto que quase toda a reforma foi feita com capital próprio, tendo recorrido a um empréstimo no Sicredi apenas para finalizar a loja e deixar tudo ajeitado, sem dever para nenhum outro mercado do mesmo porte. “Tenho muito orgulho de ter chegado até aqui. Hoje minhas filhas, Fernanda, Heloíze e Natália, vivem melhor. Posso dar a elas o que não pude anos atrás”.

O Mercado Marques hoje emprega 11 pessoas da região, cujas famílias tiram o sustento do trabalho na loja. E é assim que, hoje, o Jaime retribui e faz a diferença em sua cidade natal, que o acolheu de braços abertos e acreditou nos seus grandes sonhos e objetivos.