Entrevista de Mateus Zimer

Coragem, esforço e dedicação fazem toda a diferença

Natural de Arroio do Tigre, no Rio Grande do Sul, Mateus Zimer viveu dos 6 aos 12 anos no Paraná e, de lá, veio com os pais para Sapezal, em Mato Grosso, tentar uma vida melhor. Trabalhou em uma empresa do setor do agronegócio, onde começou como estoquista. Foi nesta época que começou a fazer faculdade de ciências contábeis até que uma empresa concorrente o convidou para trabalhar, com o benefício de custear sua faculdade. Mateus, então, deixou o emprego atual para encarar o novo desafio, estimulado pela confiança de uma empresa que estava investindo no seu futuro.

Ficou nessa empresa por três anos, até que um colega lhe disse que havia uma vaga no Sicredi. Desconfiado e sem pretensões de atuar em uma cooperativa de crédito, ele decidiu arriscar a participação no processo seletivo e conseguiu a vaga. Mateus concluiu a faculdade e, neste período, conheceu a esposa Patrícia Cordeiro Zimer. A paixão foi tamanha que em um mês os dois já estavam casados. Pouco tempo depois, o seu sogro se mudou para Rondonópolis. A esposa não quis ficar longe da família e ele a acompanhou para a nova cidade, deixando em Sapezal os pais, o Sicredi, uma casa em construção e muitos amigos, mas não desanimou.

Na nova cidade teve que recomeçar e o primeiro trabalho encontrado foi com a venda de consórcios. As coisas não estavam indo bem, foi quando ficou sabendo de uma nova vaga no Sicredi da cidade. Mateus, mais uma vez conseguiu ser selecionado. A experiência anterior o ajudou e logo começou a se destacar entre os demais. Continuou a fazer bem o seu trabalho até que foi reconhecido com um convite para abrir a praça de Alto Garças.

“Tinha realizado o sonho que foi construído praticamente tijolo por tijolo, associado por associado, colaborador por colaborador”

Com a cara, coragem e um carro adesivado com a marca do Sicredi, Mateus partiu para Alto Garças. Alugou uma casa e levou a esposa para lá, que não ficou muito feliz em morar em uma cidade tão pequena e que não oferecia nenhuma oportunidade tão clara de crescimento. Engano deles, pois mais uma vez, o empenho e a determinação de Mateus foram cruciais para o bom desenvolvimento da agência antes mesmo de ser aberta.

“Era muito corrido. Trabalhava muito e minha esposa sempre me deu apoio” ele lembra. Além desse trabalho todo, ele também acompanhava a construção da agência, que foi inaugurada em 2013. A agência já abriu com resultados positivos e, até hoje, Mateus lembra esses números de cabeça, como se tivesse sido ontem. Por todo o trabalho desempenhado ele foi convidado a ser o gerente daquela unidade, o que lhe trouxe bastante orgulho. Ficou à frente da agência de Alto Garças por quatro anos, quando surgiu a oportunidade de voltar para Rondonópolis, para gerir a segunda maior agência do Sicredi na cidade.

“Meu dever havia sido cumprido e pude voltar para perto da família. Agradeço muito essa oportunidade e confiança que o Sicredi teve em mim. Levei o sistema para um lugar que não conhecia nada do cooperativismo de crédito e atingimos resultados muitos satisfatórios”, conta muito orgulhoso.